Ago 24

Luan treina normalmente e será titular contra o Santos

Dúvida por conta de dores no joelho direito, o zagueiro Luan, campeão olímpico com a seleção brasileira, estará em campo nesta quarta-feira

, às 19h30, contra o Santos, no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Quem confirma é o técnico Jorginho:

“Luan viaja. Ele está bem, treinou normalmente e não tem problema. Apesar da dor, treinou normalmente”.

Luan passou a sentir dores antes da final da Rio 2016 contra a Alemanha. O jogador, no entanto, passou por exames médicos que não constataram nenhum tipo de lesão. No retorno ao Vasco na última segunda-feira, todavia, ele ainda acusava um incômodo.

O defensor foi reserva de Marquinhos e Rodrigo Caio na campanha do ouro inédito e entrou no segundo tempo de dois jogos:

Dinamarca e Honduras.

Além de Luan, o Vasco contará com o retorno do zagueiro Rodrigo, que estava suspenso na última partida da Série B, e o lateral esquerdo Julio Cesar, recuperado de contusão.

O jogo de volta contra o Santos pela Copa do Brasil acontecerá somente dia 21 de setembro em São Januário.

Ago 24

Assis Carvalho é condenado pela Justiça a perda de direitos políticos

O deputado federal do Piauí Assis Carvalho (PT) foi condenado a suspensão dos direitos políticos por cinco anos e a pagamento de multa de R$ 250 mil. A Justiça federal considerou que o parlamentar, quando era secretário de saúde do estado, cometeu crime de improbidade administrativa ao dispensar licitação por falsa emergência e ainda favorecer empresas. A sentença foi dada no dia 17 de agosto.

O advogado Joaquim Almeida, que defende Assis Carvalho, afirmou que vai recorrer da decisão e que considera a sentença injusta e equivocada. Para a defesa, a medida tomada pelo deputado, enquanto desempenhava a função de secretário de saúde, foi para proteger os cofres públicos de contrato que vinha lesando o estado.

Além de Assis Carvalho, também foram considerados culpados Jeanne Ribeiro de Sousa (a pagamento de multa de R$ 100 mil), então diretora administrativa da secretaria de saúde, e a Fundação de Apoio à Cultura e Educação (Funace) ao pagamento de multa de R$ 100 mil, além de proibição de contratar com o poder público pelo prazo de cinco anos. Jeanne e a Funace foram procurados para comentar a sentença, mas não foram encontrados.

O Ministério Público Federal, autor da ação contra os réus, defendeu que houve dispensa de licitação por falsa emergência, contratação de empresa sem qualificação técnica e econômico-financeira e, por fim, favorecimento de empresa em contratação irregular.

O juiz federal Adonias Ribeiro de Carvalho atendeu os argumentos do MPF de que vários atos de improbidade administrativa foram cometidos e redundaram em prejuízo para o cofre público.

“O que se pode extrair dos autos é prática de atos de improbidade que causaram prejuízo ao erário em montante robusto, com valor auditado à época em R$ 877.182,54. Os empenhos irregulares se deram por meio de sucessivas contratações irregularidades entre a secretaria de estado do saúde, então gerida pelo réu Francisco de Assis Carvalho Gonçalves, e empresa ré Fundação de Apoio à Cultura e Educação – Funace”, escreveu o magistrado na decisão.

Em sua defesa no processo, o deputado Assis Carvalho afirmou que os contratos entre a Funace e o governo do estado geraram economia na ordem de R$ 14.933,21, quando comparado com o contrato com a empresa anterior. A defesa afirmou ainda que o contrato em análise teve o aval da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Por se tratar de sentença de 1º grau, os condenados podem recorrer da decisão.

Pedro Santiago Do G1 PI

Ago 21

União se prepara para os Festejos de São Raimundo Nonato

No próximo domingo (21), iniciará um dos maiores festejos no estado do Piauí, a cidade de União estará festejado São Raimundo Nonato, as festividade acontecerão de 21 à 31 de agosto com uma vasta programação preparada pela Paróquia Nossa Senhora dos Remédios e sua equipe de organização.

Os festejo do glorioso Có-Padroeiro São Raimundo Nonato é aguardado por fieis da cidade de União, cidades vizinhas e conterrâneos que vivem em outros estados. Três dias da programação são destaque desta festividade religiosa, entre elas está a abertura, o dia dos vaqueiros e procissão de encerramento com milhares de devotos.

Pároco Padre Ângelo, nas últimas semanas tem intensificado os trabalhos para que os festejos ocorram de forma organizada, garantindo que todos os devotos possam vivenciar a fé junto a São Raimundo Nonato. Durante as dez noites de festejo, acontecerão novenas no interior da Matriz Nossa senhora dos Remédios e leilões no pátio da igreja.

FONTE- Ossian Mello

Ago 21

Oposição lança um bode contra candidatura única no CE

Em Jati (Região do Cariri do Ceará), parte dos eleitores encontraram uma forma irreverente de protestar contra a possível reeleição da prefeita Neta (PDT). Depois de ter a candidatura rejeitada pelo cartório eleitoral, o grupo de oposição escolheu um animal – o “Bode 90”, como forme de se manifestar contra a atual administração.

Dr. Jarbas, médico que atende pelo “Programa Mais Médico” do Governo Federal, não se desincompatibilizou em tempo hábil, deixando a oposição sem opção.

“Resolvemos então não apresentar outro candidato, pois temos um compromisso, um programa da oposição. No momento do registro, optamos em ficar de fora”, disse o professor universitário Kael Rocha, que faz questão de frisar que em Jati a única candidatura não é unanimidade no município.

Ele visa que “O Bode 90”, que circula na garupa de uma motocicleta pela cidade, será instrumento de protesto.

Ago 21

Assalto na primeira noite dos Festejos; Polícia informa que haverão delegacias móveis neste período

Ontem (20), por volta das 23h30, dois assaltantes em uma moto abordaram um trabalhador enquanto fazia entrega de pizza a domicílio no Bairro São Pedro.
Um dos homens estava armado com revólver e levaram a moto do entregador, modelo Pop, além de uma quantia em dinheiro.

A motocicleta roubada era de uso pessoal, mas ele a utilizava para prestar serviços para a pizzaria onde trabalha.

Ontem, iniciaram os tradicionais Festejos de São Raimundo Nonato, em União. O Clique União procurou a Polícia Civil da cidade, para saber como será feita a segurança nesse período de festas. Ela informou que União ainda não recebeu reforços, mas virão, tanto da Polícia Civil, como Militar, dispostos em Delegacias Móveis. No entanto, o Delegado Geral ficou de passar a escala para o Delegado de União apenas amanhã (segunda-feira) e, não têm-se ainda informações de como funcionará.

Indagada sobre a segurança nos bairros, a polícia disse que, provavelmente, as delegacias móveis ficarão no centro, mas as viaturas farão patrulhamento ostensivo pelos bairros.

A viatura poderá ser contactada no seguinte telefone 0869524-6437, que também é whatsapp e a delegacia de União atende diligências através do 3265-2020.

Ago 19

Alessandra Ambrósio sensualiza ao desejar bom dia aos fãs

A modelo Alessandra Ambrósio encontrou um jeito muito sensual de desejar bom dia aos seus seguidores no Instagram. Na manhã desta quinta-feira (18), ela usou o seu perfil na rede social para publicar uma foto de lingerie preta.

Na legenda, a top model escreveu: “Bonjour”, ou seja, “Bom Dia”, em português. De acordo o Ego, em poucos minutos vários adjetivos foram usados por fãs para elogiar a beleza de Alessandra.  “Incrível”, “Toda linda” e “Perfeita” foram alguns deles.

Ago 19

Colisão frontal entre motos deixa dois feridos no Centro de União

Por volta das 21 horas de hoje (18), ocorreu um acidente envolvendo duas motos, próximo à Praça do Filinto Rêgo, no centro de União. Os veículos colidiram de frente e duas pessoas que pilotavam as motos ficaram feridas.

Funcionários do Hospital Municipal de União informaram que um rapaz, identificado apenas como Gleison, vulgo Baquinha, teve quatro fraturas na perna, um braço quebrado e sofreu uma pancada no olho. Ele foi levado de táxi para o Hospital de União e será transferido para Teresina.

O outro envolvido no acidente, que não foi identificado, também foi levado ao Hospital e confirmou-se que teve um machucado na perna e reclamava de dores. Familiares informaram que ele é menor de idade.

 

Ago 18

Homem é preso em Piripiri com R$ 5 mil em cédulas falsas e impressora

Na noite desta quarta-feira (17/08) um homem foi preso de posse de mais de R$ 5 mil em cédulas falsas no município de Piripiri, distante 155 km da capital Teresina. Segundo a Polícia Militar, as notas eram no valor de R$ 20 e R$ 50. Também foram apreendidos uma matriz para fazer as cópias das cédulas, um notebook e uma impressora.

O suspeito é natural do Estado do Ceará e já possui passagem pela polícia pelo mesmo crime. A polícia informou que o homem já havia passado por Teresina, provavelmente passou notas falsas na capital, e estava em Piripiri, lesando o comércio.

A polícia o abordou após notarem atitude suspeita, e com ele acharam todo o material. Ele mesmo produzia as notas falsas, de forma artesanal e na hora de passá-las no comércio misturava a notas verdadeiras.

“Foi Deus que me ensinou isso. Ele pede para viajar e eu só sigo o que ele manda”, disse o suspeito, em entrevista ao site Piripiri Repórter.

O suspeito foi preso na rodoviária de Piripiri tentando embarcar. Ele foi encaminhado para a delegacia na cidade de Parnaíba e pelo crime, pode pegar de três a doze anos de reclusão.

Fonte: Com informações do Piripiri Repórter

Ago 18

Fotógrafo é culpado por levar tiro em protesto que o deixou cego

O fotógrafo que, ao cobrir uma manifestação, coloca-se entre manifestantes e policiais assume o risco de ser alvejado em caso de confronto. Assim, a Justiça de São Paulo negou o pedido de indenização feito pelo fotógrafo Sérgio Andrade da Silva, que perdeu a visão de um olho após ser atingido por uma bala de borracha disparada por um policial durante manifestação contra o aumento das passagens em São Paulo, em junho de 2013.

Na ação, o fotógrafo pediu que o estado fosse responsabilizado pelo ato do policial e que fosse pago R$ 1,2 milhão, referentes aos danos moral, estético e material. Além disso, pediu uma pensão mensal de R$ 2,3 mil, acrescido de R$ 316 para custeios médicos.

Os pedidos, contudo, foram negados pelo juiz Olavo Zampol Júnior, da 10ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo. Ao justificar sua decisão, o juiz explicou que a responsabilidade do estado é objetiva, existindo diversos precedentes jurisprudenciais em que houve responsabilização estatal pela ação da polícia na contenção de tumultos e manifestações, quando manifestantes teriam sido feridos por balas de borracha.

Porém, no caso específico, o juiz considerou que houve culpa exclusiva do fotógrafo que se posicionou na “linha de tiro” entre manifestantes e policiais, excluindo assim a responsabilidade do estado.

“No caso, ao se colocar o autor entre os manifestantes e a polícia, permanecendo em linha de tiro, para fotografar, colocou-se em situação de risco, assumindo, com isso, as possíveis consequências do que pudesse acontecer, exsurgindo desse comportamento causa excludente de responsabilidade, onde, por culpa exclusiva do autor, ao se colocar na linha de confronto entre a polícia e os manifestantes, voluntária e conscientemente assumiu o risco de ser alvejado por alguns dos grupos em confronto (policia e manifestantes)”, registrou o juiz na sentença.

O juiz considerou ainda não ser possível falar em concorrência de culpas. “A imprensa quando faz coberturas jornalísticas de situações de risco sabe que deve tomar precauções, justamente para evitar ser de alguma forma atingida. Não por outro motivo alguns jornalistas buscam dar visibilidade de sua condição em meio ao confronto ostentando coletes com designação disso, e mais recentemente, coletes a prova de bala e capacetes”, concluiu. Assim, “ressalvando que não se está insensível ao drama do autor”, o juiz negou o pedido de indenização feito pelo fotógrafo.

Caso semelhante

Esta não é a primeira vez que a Justiça de São Paulo exclui o estado da culpa por fotógrafo atingido em manifestação. Em 2014, a 2ª Câmara Extraordinário de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo negou recurso em que o fotógrafo Alexandro Wagner Oliveira da Silveira pedia indenização por danos morais e materiais. Ele foi atingido por uma bala de borracha, disparada pela PM, no olho esquerdo e perdeu parcialmente a visão.

Segundo o processo, o repórter fotográfico foi ferido em maio de 2003, quando cobria protesto na avenida Paulista, em frente ao Masp. Manifestantes interromperam o tráfego da via, e a tropa de choque da Polícia Militar interveio, utilizando bombas de efeito moral e balas de borracha. Os militantes, por sua vez, atiraram pedras e paus.

Em seu voto, o relator da ação, desembargador Vicente de Abreu Amadei, afirma que o próprio fotógrafo foi o único responsável. “Permanecendo, então, no local do tumulto, dele não se retirando ao tempo em que o conflito tomou proporções agressivas e de risco à integridade física, mantendo-se, então, no meio dele, nada obstante seu único escopo de reportagem fotográfica, o autor colocou-se em quadro no qual se pode afirmar ser dele a culpa exclusiva do lamentável episódio do qual foi vítima.”

Fonte: Conjur

Ago 17

Teori autoriza inquérito para investigar Dilma, Lula, Cardozo e Mercadante

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, determinou a abertura de inquérito para investigar a presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dois ex-ministros de Dilma – Aloizio Mercadante e José Eduardo Cardozo.

No inquérito, também serão investigados o senador cassado Delcídio do Amaral e os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Francisco Falcão e Marcelo Navarro Ribeiro Dantas.

O objetivo do inquérito é apurar a suspeita de que eles agiram para obstruir as investigações da Operação Lava Jato. A maioria dos sete que serão investigados no inquérito nega ter cometido alguma ilegalidade (leia as versões mais abaixo).

O pedido foi formulado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo no começo de maio. Teori tinha enviado o pedido para reanálise do procurador depois que o ministro anulou em outro processo conversas telefônicas entre Lula e Dilma que sustentavam parte da argumentação da Procuradoria.

Janot enviou a resposta em julho, durante o recesso do Judiciário, mantendo o pedido de investigação. Agora, o ministro mandou instaurar o inquérito.

Com a instauração do inquérito, será iniciada agora a coleta de provas e, depois dessa fase, Janot terá que decidir se denuncia os quatro ou se pede arquivamento da apuração.

Versões dos alvos da investigação
A assessoria de imprensa da presidenta Dilma Rousseff  disse que a abertura do inquérito é importante para elucidar os fatos e esclarecer que em nenhum momento houve obstrução de Justiça. “A verdade irá prevalecer”, afirmou a assessoria.

A assessoria do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva informou que ele não foi notificado sobre o inquérito, que tramita sob segredo de Justiça.

“Repudiamos o vazamento ilegal e direcionado. O ex-presidente reafirma que sempre agiu dentro da lei antes, durante e depois do exercício de dos mandatos como presidente da República, democraticamente eleito pelo povo brasileiro”, afirmou a assessoria.

Os advogados de Lula divulgaram nota na qual afirmam que “jamais” praticou ato de obstrução da Justiça (leia a íntegra ao final desta reportagem).

Segundo nota divulgada pela assessoria de Aloizio Mercadante, a decisão do Supremo Tribunal Federal de abertura de inquérito será uma oportunidade para o ex-ministro “demonstrar que sua atitude foi de solidariedade e que não houve qualquer tentativa de obstrução da justiça ou de impedimento da delação do então senador Delcidio do Amaral”.

O advogado de Delcídio do Amaral, Antônio Figueiredo Basto, afirmou que a defesa não vai se manifestar sobre a abertura do inquérito.

Os ministros do STJ Marcelo Navarro Ribeiro Dantas e Francisco Falcão comunicaram, por meio da assessoria do STJ, que não se manifestariam nesta terça sobre o assunto.

Antes, por meio da assessoria, Ribeiro Dantas tinha reafirmado teor de nota divulgada em abril, quando veio à tona trecho da delação de Delcídio do Amaral, segundo o qual sua nomeação foi assinada por Dilma sob o compromisso de libertar empresários na Lava Jato.

Na nota, o ministro dizia que jamais conversou sobre o assunto com as autoridades quando concorria à vaga no STJ. “Os contatos que mantive foram para me apresentar e expor minha trajetória profissional em todas as funções que exerci”, afirmou (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem).

Ao G1, o ex-ministro José Eduardo Cardozo afirmou que a suspeita de que interferiu na Lava Jato se baseia numa mentira de Delcídio do Amaral. Disse considerar a atitude do STF “absolutamente correta” para se apurar o caso e desmentir o senador cassado.

“É indiscutivelmente uma delação mentirosa, que não tem o menor cabimento. A própria imprensa disse que ele queria se vingar do governo por não tê-lo tirado da cadeia. A atitude do Ministério Público e do STF é absolutamente correta. É bom porque se apura logo essa declaração do Delcídio. O que não é correto é essa invenção do Delcídio”, afirmou.

Conversa gravada
Teori Zavascki anulou conversa telefônica entre Lula e Dilma gravada com autorização do juiz Sérgio Moro e divulgada pela Justiça Federal do Paraná. Na conversa, Dilma informava que estaria mandando um auxiliar com o termo de posse de Lula como ministro da Casa Civil “para o caso de necessidade”.
Para Teori Zavascki, o diálogo foi gravado sem autorização judicial porque o juiz já havia mandado suspender as escutas.
A gravação anulada era um dos indícios apontados por investigadores para afirmar que houve desvio de finalidade na nomeação de Lula como ministro, com o suposto objetivo de dar a ele foro privilegiado e tirar a investigação das mãos de Sérgio Moro, juiz responsável pela Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal. Na condição de ministro, Lula só poderia ser investigado no Supremo Tribunal Federal.
Além de fatos relacionados à posse de Lula, a Procuradoria também considerou, ao pedir a investigação, circunstâncias da nomeação do ministro Marcelo Navarro Ribeiro Dantas para o Superior Tribunal de Justiça (STJ), com suposta participação de Cardozo para tentar beneficiar empreiteiros, e uma conversa entre Mercadante e um auxiliar de Delcídio Amaral cujo objetivo seria tentar evitar uma delação premiada do senador cassado.
Nota dos advogados de Lula
Leia nota divulgada pelos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Nota

O ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva jamais praticou qualquer ato que possa configurar crime de obstrução à Justiça.

Lula não se opõe a qualquer investigação, desde que observado o devido processo legal e as garantias fundamentais.
Se o Procurador Geral da República pretende investigar o ex-Presidente pelo teor de conversas telefônicas interceptadas, deveria, também, por isonomia, tomar providências em relação à atuação do Juiz da Lava Jato que deu publicidade a essas interceptações — já que a lei considera, em tese,  criminosa essa conduta.
Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira

Nota do ministro Ribeiro Dantas
Leia abaixo nota divulgada em abril pelo ministro do STJ Marcelo Navarro Ribeiro Dantas.

NOTA

Em relação à reportagem publicada hoje pela revista IstoÉ ― e repercutida por vários veículos da mídia e nas redes sociais ―, com supostas declarações do Senador Delcídio do Amaral, algumas das quais pertinentes a meu nome, tenho a esclarecer que, na época em que postulei ingresso no Superior Tribunal de Justiça estive, como é de praxe, com inúmeras autoridades dos três Poderes da República, inclusive com o referido parlamentar, que era então o Líder do Governo no Senado. Jamais, porém, com nenhuma delas tive conversa do teor apontado nessa matéria. Os contatos que mantive foram para me apresentar e expor minha trajetória profissional em todas as funções que exerci: Professor de Direito, Advogado, Promotor de Justiça, Procurador da República e Desembargador do Tribunal Regional Federal da 5ª Região. Nunca me comprometi a nada, se viesse a ser indicado. Minha conduta como relator do caso conhecido como Lavajato o comprova: em mais de duas dezenas de processos dali decorrentes, não concedi sequer um habeas corpus monocraticamente, quando poderia tê-lo feito. Nos apenas seis processos em que me posicionei pela concessão da soltura, com base em fundamentação absolutamente jurídica, levei-os ao Colegiado que integro (5ª Turma do STJ). Voto vencido, passei a relatoria adiante, e não apenas naqueles processos específicos: levantei questão de ordem, com apoio em dispositivo do Regimento Interno da Corte, para repassar também os outros feitos conexos, oriundos da mesma operação. Tenho a consciência limpa e uma história de vida que fala por mim.

Marcelo Navarro RIBEIRO DANTAS
Ministro do Superior Tribunal de Justiça

Fonte: G1

Artigos mais antigos «